15 de mar de 2012

Conversa com Zé.

Sabe Zé, Estou sempre rodeada de sorrisos, de conversa fiada e abraços a todo o momento. Porém, nada consegue ultrapassar a barreira que foi construída, nada consegue entrar no coração totalmente. Não me entende não é mesmo? É que estou sempre me sentindo sozinha Zé, tem vezes que eu estou presente fisicamente, mas o juízo não está ali. O pensamento foge e se esconde de mim que fico até perdida Zézim... Mas eu volto para a realidade à força. Estou sempre repetindo para mim que não estou sozinha, que tenho muito amor ao redor, mas é tão involuntário que dói o coração.
Outro dia, me peguei lendo frases de poetas que falavam de amor e quando dei por mim já estava perdida novamente. Sabe Zé, acho que estou começando a encontrar uma resposta, isso que eu tenho é vontade de amar. Tento convencer o coração que não está na hora, mas ele está ganhando e precisa de carinho. Às vezes ser o mais forte não é sinônimo de coragem, é covardia Zézim, gente covarde tem medo de entregar o coração. Só por um dia, queria experimentar a sensação de ter alguém nos braços, de olhar para o lado e encontrar aquele olhar que vai preencher, aquela mão que vai me puxar. Eu critico muitos os apaixonados, mas a verdade é que nunca senti o que eles sentem, eu critico por que tenho inveja deles. Os apaixonados sim é que são corajosos Zezím... Por enquanto eu sou somente o leão medroso amigo da Dorothy.

Um comentário:

  1. Sentir demais e intensamente é melhor do que nada sentir, do ter um vazio dentro de si.

    BJs!

    ResponderExcluir