29 de out de 2012

Sentada na praça


Sento no banco e fico olhando como mineirinho. Não sou de chegar falando, gesticulando, deixo o meu sorriso e meu afeto para os que observo que podem possui-los. Sentada no banco, já vi muita gente passar de máscara e mostrar para o outro ser aquilo que não é. Fico aqui calada, mas sei de coisa que se compartilhasse, muita gente daria no pé.
Eu só observo, porque sei que o mundo é cheio de gente com segundas intenções, que torce pelo tropeço do outro e nunca ajuda ou dá a mão. Mas estou sempre aqui, caso você queira um conselho, uma gratidão. Sou pé atrás porque gosto de pisar firme no terreno em que chego e observar já meu tirou algumas chances, mas em grandes casos sempre me salvou do sufoco e do não sossego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário