11 de fev de 2015

Desnecessária escrita

Tantos amores perdidos por falta de coragem, tantos amores inacabados por falta de coragem
De tanto faltar coragem fui perdendo os amores que a vida foi dando e fui ficando seca de solidão
Já que não era tua, não via beleza no cantos dos pássaros e sonhava acordados noites e noites divagando sobre o que seria da minha vida se tivesse você em minhas mãos.
De todos os conselhos mundanos o mais correto é aquele em que diz para sermos permissivos e menos covardes. O amor bate na janela e abri-lá é a parte mais linda. 
De amores inacabados e perdidos a chama vai apagando, até se tornar vela imprestável que fica na caixa e não ilumina a imensidão.

Um comentário:

  1. Para onde vão esses amores perdidos?
    Pode ser que fiquem suspensos lá em cima, no ar..
    Ou talvez lá no profundo azul, imensidão que é o mar.
    Ou pode estar na frente de nosso nariz, e a gente nem veja.
    Precisamos daquela pessoa que venha e nos mostre
    Onde está o bendito (ou maldito) amor.

    Abraços,
    Fabiano Favretto

    ResponderExcluir