1 de jun de 2015

A vida...

Fico aqui comigo cominando... como pode ser a vida essa leva de emoções desencontros e memórias?
Cada fase é construída com pessoas diferentes. Na infância e até certo tempo ficamos selados com os nossos pais, existem também os amigos que conseguem e querem nos acompanhar, os conhecidos e as pessoas que olhamos pelo caminho. Depois criamos laços, carinhos inesperados e vamos embora do cotidiano até mesmo da familía. A distância separa, machuca e a memória alimenta. A vida é encontrar e separar, estar perto e longe, mas o que ela quer da gente é coragem... Não é, José?
Então vamos criar laços, dar nó e estar sempre junto mesmo que seja na consciência e no coração de quem amamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário